Inventores

Thomas Alva Edison (1847-1931) foi um notável inventor americano. Em 1879, Edison criou a primeira lâmpada elétrica (com um filamento de carbono). Para seu uso, ele desenvolveu um sistema elétrico completo de distribuição de luz e potência, incluindo geradores, motores, tomadas leves, caixas de junção, fusível de segurança, condutores subterrâneos, entre outros artifícios.

O inventor registrou mais de 2 mil patentes ao longo da vida. Por causa da sua genialidade ficou conhecido como Feiticeiro de Menlo Park, cidade do estado americano da Califórnia. A sua primeira invenção, sem grande impacto na época, foi a máquina de votar. Por outro lado, a criação da lâmpada incandescente teve grande importância para a humanidade.

A indústria do cinema também foi beneficiada pelos projetos de Thomas Edison. Entre as principais invenções que aprimoraram a sétima arte na época estão:  

 – A máquina de filmar (Cinetógrafo);
 – Projetor de filmes em tela (Vitascópio);

Além de inventor, Edison também se tornou empresário, fundando, em 1889, a Edison Electric Light Company.

Biografia de Thomas Edison

Thomas Edison (1847-1931) foi um dos maiores inventores da humanidade. Sua maior invenção foi da lâmpada elétrica. Chegou a registrar um total de 1.033 patentes. É de sua autoria a frase “Um gênio se faz com um por cento de inspiração e noventa e nove de esforço”.

Infância e primeiras invenções

Thomas Alva Edison nasceu em Milan, no estado de Ohio, no meio oeste americano, no dia 11 de fevereiro de 1847. Filho de um marceneiro e de uma professora quando tinha sete anos de idade sua família muda-se para Port Huron, em Michigan, na região dos Grandes-Lagos.

Durante três meses apenas, Edison frequentou a escola pública de Port Huron, mas era muito impertinente o que não agradou o professor. Completou sua educação primária com sua mãe, que fez com que ele estudasse o que realmente gostava: as ciências.

Com onze anos, Edison instalou um laboratório no porão de casa. Com 12 anos, aprendeu o alfabeto Morse e começou a construir telégrafos rudimentares.

Conseguiu um emprego de vendedor de doces e jornais no trem que fazia a linha Port Huron-Detroit. Com o apoio do seu chefe, instalou um laboratório químico no vagão postal, onde nas horas vagas, estudava e fazia experimentos.

Em 1861, durante a guerra civil nos Estados Unidos, Edison prepara uma velha prensa (comprada por 12 dólares) e alguns rolos de papel e instala no seu vagão postal a redação, a tipografia do Grande Arauto Ferroviário – jornal com 400 exemplares de tiragem. Ele era o “repórter, o redator e o tipógrafo”. As notícias eram fresquinhas, obtidas junto aos telégrafos das estações por onde o trem passava.

Com 14 anos de idade Thomas Edison sofreu um acidente ao descer do trem, em movimento, que, com o tempo foi lhe tirando a audição.

Em 1862 aprendeu telegrafia e logo se tornou um ótimo profissional. Construiu dois aparelhos telegráficos e se empregou como telegrafista na estação de Strattford, próximo de Port Huron.

Por dormir nas horas de menor movimento telegráfico, Tomas Edison foi demitido. Vagou pelas cidades atrás de emprego. Sem um tostão, surdo e imerso em suas reflexões sobre seus experimentos.

Deixe um comentário

error: Content is protected !!